Como Estudar para Concursos Tribunais: 6 Dicas

Como estudar para os concursos dos tribunais

Trabalhar em tribunais oferece estabilidade, um serviço tranquilo e remunerações satisfatórias, além do que os concursos públicos para tribunais oferecem inúmeras oportunidades de prova, por exemplo, existem 24 TRTs espalhados pelo país, e todo ano tem-se no mínimo 5 concursos apenas para TRT, quanto ao TJ, cada estado tem seu tribunal de justiça, e foram autorizados as construções de novos TRFs, além dos TREs.

Concursos de tribunais geralmente oferecem grandes quantidades de cadastros de reserva, e esse alto número serve basicamente para o tribunal não criar vínculo com as vagas, dessa forma, há casos de concursos que dispunham de apenas 1 vaga para ocupação efetiva, e outras 50 para cadastros de reserva, assim a instituição poderá convocar candidatos conforme a sua demanda de trabalho. Vale mencionar que existem tribunais que chamam quase 5000 candidatos do cadastro de reserva, como ocorreu no concurso promovido pelo Tribunal de São Paulo da segunda região.

1) Analise editais anteriores e monte um plano de estudos

O próximo passo é analisar os editais anteriores do concurso escolhido e montar o plano de estudo.

2) Estude as matérias comuns antes mesmo da abertura dos editais

Existem algumas matérias fundamentais na preparação para concursos de tribunais, e os candidatos devem estudá-las antes mesmo da abertura dos editais, são elas: Língua Portuguesa e Redação, Raciocínio Lógico e Matemático, Direito Constitucional e Direito Administrativo. Essas matérias devem ser estudadas de maneira mais ampla, por exemplo, estudando todos os assuntos de Direito Constitucional, e dessa forma, após a liberação do edital, basta o candidato excluir eventuais assuntos deste que não serão cobrados.

3) Tenha uma primeira opção por concurso tribunal bem definida

É fundamental que o candidato tenha uma primeira opção definida em relação aos concursos tribunais, lembrando que estes são quatro: TRT, TRF, TRE e TJ.

Se a primeira opção for TRT, o candidato deverá incluir em seu estudo disciplinas de Trabalho e Processo do Trabalho.

Já para os TRFs e TJs geralmente caem matérias de Civil, Processo Civil, Penal e Processo Penal.

Direito Eleitoral é uma disciplina que cai nos concursos de TREs.

Essas disciplinas podem variar em função também do cargo e edital, por exemplo, para os tribunais regionais, para cargo de analista judiciário, destinado a bacharéis em direito, pode-se adicionar ao estudo disciplinas de Civil e Processo Civil, já para o cargo de analista administrativo, aceito por qualquer formação de nível superior, devem ser incluídas disciplinas de Administração Pública, Administração Financeira e Orçamentária, Gestão de Pessoas e Gestão de RH, já para técnico administrativo do TRT a regra geral é ter as disciplinas básicas e Trabalho e Processo do Trabalho, e eventualmente incluir Processo Civil e Direito Civil.

4) Deixe para estudar regimento interno após liberação do edital

A recomendação é que o candidato estude regimento interno e norma de corregedoria apenas após a abertura do edital.

5) Opte pelo TRT

Para quem está iniciando os estudos, uma dica é optar pelo TRT, que traz um grande número de concursos realizados anualmente, e não conta com um edital relativamente extenso, ou optar pelo TJ ou TRF, que cobram tanto disciplinas básicas como específicas semelhantes. Já o TRE, para alguns cargos, apresenta apenas a disciplina de Direito Eleitoral em relação às disciplinas exigidas no TRT e TJ.

6) Aproveite conhecimentos de Direito Penal no TRF ou TJ

Os candidatos que já tiveram contato com a área penal podem aproveitar esse conhecimento para prestar TRF ou TJ. Eventualmente a disciplina de Direito Penal é cobrada até mesmo em alguns concursos para o TRT.

1 COMENTÁRIO

Deixe uma resposta